A história inspiradora do Pernambucano que estuda na Alemanha / Partiu Vamo Viajar?

IMG_3914[1]

«Cada lugar que conheci está guardado de uma forma especial na memória»

Filipe Albuquerque de Araújo Pereira, 22, estudante de engenharia, é amante de viagens e de tocar instrumentos musicais. A história deste jovem não é diferente de muitos brasileiros, o futuro engenheiro sempre sonhou morar fora do país.

Tudo começou quando ele ainda tinha 18 anos, nas férias da Universidade. As vezes, as pessoas não imaginam o que os amantes de viagens lutam e fazem a cada dia, por detrás das lindas imagens captadas e postadas nas redes sociais. Filipe conta a primeira experiência fora da zona de conforto « Fiz um Word and Travel no Colorado, onde trabalhei por três meses como HOUSEKEEPER (camareiro) em um resort de Inverno.» Alguns podem questionar-se: O que? Eu? Lavar pratos? Arrumar quartos para turistas? Cuidar de crianças? Jamais! É meus caros, a vida de quem faz intercâmbio poderá passar por estas situações, mas é dito, são fatores que fortalecem como seres humanos e através destes meios, pode se aprender muito, principalmente quando se trata de uma língua estrangeira.

IMG_0042[1]

Pesquisas na internet, conversas entre viajantes e mochileiros conclui-se que, viajar torna-se um vício, após esta primeira paixão com sucesso, as vontades, os desejos e os sonhos amadurecem para muitos horizontes. E assim, começamos a entrevista com este jovem de Pernambuco, que agora não está no Colorado, mas conseguiu prolongar os dias e a vida em território alemão.

#Partiu Vamo para a Alemanha?

O projeto Ciências sem Fronteiras foi a porta de entrada deste estudante pernambucano. Mas o que é Ciências sem Fronteiras? É um programa do governo que tem a intenção de promover, a internacionalização da ciência tecnológica e também a inovação da competitividade brasileira por meio de uma mobilidade internacional.

Claro que para participar é necessário que o candidato passe por uma seleção entre os estudantes interessados. E o nosso entrevistado, conta como foi este passo « Primeiro houve uma seleção na Universidade Brasileira, onde alguns pré-requisitos foram exigidos, como: Média, Percentual do curso concluído e limite de reprovações. Na segunda etapa foi conduzida pela CAPES onde foi pedido o certificado de proficiência em Alemão e Média mínima no ENEM. E em seguida a publicação dos aprovados de acordo com a disponibilidade de vagas.»

IMG_5133[1]Questiono ao rapaz se apenas o Inglês bastava, para dar continuidade aos estudos na Alemanha « Se o novo destino significa a Alemanha, NÃO. O Inglês não é suficiente para o ingresso no programa. Foi exigido um certificado de proficiência em alemão, com um nível mínimo. Para a Alemanha as pessoas que tinham um nível acima de B1, seguiam direto para a Universidade, ganhando um pequeno curso de no máximo um mês, na própria universidade. E quem tinha abaixo de B1 fazia um curso de 6 meses de Alemão em cidades aleatórias da Alemanha – Digo no passado pois as regras ao longo dos editais foram mudando – No meu caso, tinha nível A2 e fiz o curso de 6 meses, chegando ao nível B2, por sorte fui para em Munique, uma das cidades mais famosas da Alemanha. Lá, fizemos um curso intensivo de segunda a sexta, das 08:30 às 13 horas. O curso era excepcional, com ótimos professores, materiais excelentes e estrutura de qualidade. Já na Alemanha, aplicamos para as universidades, escrevendo cartas e mandando históricos de notas do Brasil» conta Felipe.

Não sei você, mas quando escrevo e leio este depoimento, meu coração se enche de alegria, Filipe diz que pode comunicar em Alemão de igual por igual. Exceto quando os Alemães tentam falar em algum dialeto « a maioria dos Alemães falam ambos: o “Hochdeutsch”, que seria o alemão padrão e o dialeto de suas vilas»

Hallo, wie geht es dir?

Ich heiße Filipe

Você sabe qual é o significado destas frases? “Olá como vai você? Meu nome é Filipe”

Somos de culturas bem diferentes e pergunto ao entrevistado quais foram os desafios «Sem dúvidas a língua e o temperamento mais fechado alemão. Quando cheguei na Alemanha a minha noção de alemão era muito básica, mas aos poucos melhorou» Logo interrogo sobre as vantagens de viver nesta lugar «É fácil falar de algumas vantagens, como: Segurança de poder andar na rua a qualquer hora, sistema de transportes de qualidade, estrutura da Universidade, preço justo para viver, estar perto de outras culturas…»IMG_7196[1]

A oportunidade de morar na Alemanha, não foi apenas para aprender uma língua estrangeira e aprimorar na profissão que o jovem escolheu para a vida dele, mas também o fato de poder viajar pelo velho continente e ter contato e conhecimento sobre outras pessoas e culturas. Filipe Albuquerque fala sobre estas experiências surreais e paradisíacas «Algumas dos lugares que já conheci foram: Praga, Budapeste, Viena, Berlin, Neuschwanstein (o castelo que inspirou Walt Disney), Paris, Sul da França, Roma, Veneza, Dublin, Amsterdã, Barcelona, algumas praias na Croácia e Grécia. Os lugares que mais gostei foram sem dúvidas a Grécia e Croácia. Deu para matar a saudade do calor do Brasil, além de conhecer praias paradisíacas, água quentinha igual ao Nordeste do Brasil

DCIM102GOPRO

O jovem que carrega uma bagagem de experiências fantásticas diz «Viver longe de casa nos ajuda a crescer, a conhecer a si mesmo, a aprender a se relacionar com as pessoas. Cada lugar que conheci está guardado de uma forma especial na memória.»

Peço para ele deixar uma mensagem aos conterrâneos que sonham com esta oportunidade e que estão a espera de resultados para embarcar para qualquer lugar do mundo «Estudar uma parte do curso fora é realmente incrível, faço coisas que nunca sonhei em fazer no Brasil, devido a estrutura da Universidade. Hoje existe uma infinidade de oportunidades de intercâmbio no mundo todo. Eu diria para as pessoas se jogarem no mundo, sem medo, sem pensamentos negativos, a hora é agora. Até as experiências negativas nos ensinarão algo.»

IMG_6936[1]
Todas as imagens deste artigo são do arquivo pessoal do entrevistado e cedida por ele

“Live a life you will remember”

 

Brutalíssimo né?

E você, se inspirou com a história do Filipe?

Lute pelos seus sonhos e não desista jamais!

#Partiu Vamo Viajar?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s